Livaningo defende rápida electrificação rural

0 Comments

O acesso universal à energia eléctrica é uma das prioridades do Governo, pois entende-se que a falta de energia constitui um dos maiores entraves ao desenvolvimento económico sustentável no país, principalmente, no meio rural. Por isso, há que acelerar a electrificação da zona rural, e o recurso a energias renováveis pode ser de mais-valia. Quem assim o defende é Clemente Ntauazi, coordenador de programas da Livaningo, uma Organização Não Governamental (ONG) nacional.

Segundo Clemente Ntauazi, actualmente, apenas 15% da população rural usa, normalmente, electricidade contra 30% da população urbana. Ainda nestes dados, consta que 80% usa a biomassa com destaque para lenha e carvão como fonte de energia.

Paradoxalmente, Moçambique é um dos maiores produtores de energia eléctrica da região de África Austral, posicionando-se em segundo lugar, entretanto, a nível da SADC é o quarto país da região com menos acesso à electricidade pelos cidadãos”, disse a fonte, destacando que o país possui uma ampla e diversificada base de recursos energéticos que podem permitir o acesso e aproveitamento das diversas opções para responder a demanda de energia nos vários sectores de actividade.

Leave a Comment

Your email address will not be published.