Já lá vão os tempos em que para iluminar a sua casa, Anastácia Filipe de 32 anos de idade, dependia exclusivamente de velas e candeeiro movido a querosene. As lanternas solares são desde já, a luz que faltava para os residentes do quinto bairro, localidade Nwamatibjana, posto administrativo 3 de Fevereiro, distrito da Manhiça, na província de Maputo

0 Comments

Anastácia Filipe, 32 anos, usa lanterna solar para garantir iluminação na sua residência e carregar telemóveis.

“Nos dias que não tivesse dinheiro para comprar velas ou petróleo ficávamos às escuras e os meus filhos não podiam estudar ou fazer trabalhos da escola”, disse Anastácia que garante que a lanterna solar mudou drasticamente a vida no seio familiar, quer a nível económico, quer a nível social.

Antes de adquirir a lanterna ela gastava dinheiro com a compra de velas e querosene para poder iluminar sua residência, por semana despendia cerca de 100 a 200 meticais com a compra desses combustíveis, para além do dinheiro que gastava era obrigada a percorrer cerca de 5 quilômetros duas 3 vezes por semana, para encontrar a estação mais próxima a para adquirir o querosene.

“Os meus filhos não tinham bom aproveitamento pedagógico porque não disponham de meios para estudar a noite, sendo que durante o dia não dispõem de tempo para fazer trabalhos da escola porque depois das aulas deslocam-se a machamba”.

 Por outro lado, para carregar telemóvel tinha que recorrer aos vizinhos que dispõem gerador e gastava de 20 a 50 meticais por semana. Contudo, após a chegada das lanternas solares promovidas pela Livaningo e com facilidade de poder efectuar o pagamento de forma faseada, ela e algumas pessoas da comunidade aderiram a iniciativa que mudou as suas vidas.

Para Anastácia as mudanças são visíveis, porque a lanterna solar só precisa ser exposta ao sol durante o dia e absorver carga suficiente para o uso durante noite e, isso cortou substancialmente os gastos que tinha com a compra de velas, querosene, assim como o dinheiro que gastava para carregar o telemóvel. “Com o dinheiro poupado compro roupas, cadernos para as crianças, medicamentos, etc.

Leave a Comment

Your email address will not be published.