“Projecto Kukwiza mudou a minha vida para o melhor”, diz Maria Fazenda de Nhamatanda

0 Comments

Maria Fazenda de 66 anos de idade, vive no distrito de Nhamatanda, província de Sofala no centro de Moçambique, na localidade de Chirassicua na comunidade de Joaquim Marra. Actualmente ela vive com uma filha menor de idade e 6 netos todos menores de idade e a sua principal base de sobrevivência é a agricultura de subsistência familiar e trabalho sazonal nas machambas dos vizinhos.

O ciclone Idai deixou sequelas na viúva Maria que perdeu 3 hectares de terra fértil em 2019. “O Idai arrastou muita areia para a minha machamba, tornando-a improdutiva. Actualmente arrendo uma machamba de cerca de 1,5 hectares, mas o rendimento é muito baixo para sustentar a minha família”, conta Maria que com a entrada do projecto Kukwiza na sua comunidade, tornou-se membro de um grupo de agricultores, através da mobilização comunitária promovida pelos técnicos, onde aprende as melhores técnicas de produção agrícola e da conservação dos recursos naturais.

“Beneficiei pela primeira vez de um treinamento sobre a produção de fogões melhorados e com ajuda das minhas companheiras do grupo produzi um fogão melhorado para a minha casa. O fogão poupa lenha é muito rápido a cozer os alimentos; não emite fumo; não suja muito as panelas e; consome apenas a metade da lenha.”

Segundo a nossa fonte, o fogão melhorado constitiui uma lufada de ar fresco porque o combustivel lenhoso começou a escassear. “A situação piorou com a passagem do ciclone Idai e já era obrigada a percorrer cerca de 1 km para buscar a lenha.”

Maria conta que o fogão melhorado permite ter mais tempo para outras actividades. “É por isso que digo que não voltarei a usar o fogão de 3 pedras e aconselho a todos para usar o fogão poupa lenha para melhorar a forma que cozinhamos, poupar tempo da busca de lenha e reduzir o desflorestamento.”

Leave a Comment

Your email address will not be published.

Abra o chat
Olá, posso ajudar?
Olá
Podemos ajudar?