Procurar
Close this search box.

 

No âmbito do desenvolvimento de acções que visam melhorar a gestão sustentável dos recursos naturais na província de Maputo, a Livaningo promoveu recentemente, o plantio de mais de 300 mudas equivalente a (841.86m²), no bairro Matola “A”, Município da Matola. Dentre as mudas de mangais plantadas, destacam-se a avicenia marina, rizophora mucronata, ceriops tegal e burgueria.

A realização desta actividade que conta com o apoio financeiro da Agência Norueguesa de Cooperação e desenvolvimento (NORAD), constituiu o ponto de partida para efectivação do projecto de restauro e conservação do mangal, lançado no ano passado, pela Livaningo e que pretende em três anos, repovoar 50 hectares de mangal e apoiar na conservação de 175 hectares. 

 

Falando sobre o evento, Sheila Mhula, coordenadora de programas na Livaningo, explicou que a iniciativa faz parte de um conjunto de acções de conscientização da preservação do meio ambiente. “O desflorestamento tem contribuído para danos ambientais como erosão nas zonas urbanas. Como uma instituição de educação ambiental, pensamos que como o plantio de mudas e reflorestamento podemos melhorar o futuro”, disse.

Julieta Fumo, uma jovem de 22 anos de idade e residente do bairro Matola “A”, mostrou-se satisfeita por fazer parte de pessoas que fazem o plantio de mudas naquela comunidade. “As campanhas de sensibilização ambiental da Livaningo despertaram-me. Os jovens precisam cuidar do meio ambiente, contribuindo com ideias e acções concretas”.

Para além do restauro, a Livaningo está a implementar junto com os residentes locais e líderes comunitários, a instalação de dois viveiros comunitários para multiplicação de mudas, como forma de garantir a sustentabilidade do projecto.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *