Procurar
Close this search box.

 

Teve lugar, em Dezembro do ano passado, na cidade de Maputo, um “Diálogo Politico sobre Exploração dos Recursos Naturais e Implicações no Desenvolvimento Comunitário e Direitos das Mulheres, Jovens e Pessoas com Deficiência em Moçambique”, no âmbito do programa IGUAL, “Engajamento de Jovens e Mulheres na Governação de Recursos Naturais em Moçambique”, uma iniciativa implementada pela Livaningo com o apoio do CESC.

O evento visa reflectir sobre a governação e exploração dos recursos naturais com enfoque nas implicações do desenvolvimento comunitário e direitos dos jovens, mulheres e pessoas com deficiência no país.

Falando na abertura do evento, Sheila Rafi, Directora Executiva da Livaningo, lembrou que a participação da comunidade no maneio e gestão de recursos naturais, bem como no mecanismo de partilha dos custos e benefícios resultantes da exploração dos recursos naturais, está a ganhar uma importante dimensão e cujos resultados merecem ser partilhados, por isso, “o programa IGUAL encomendou um estudo denominado sobre os beneficios da exploração dos recursos aturais na Vida dos vovens e mulheres rurais, que a ser partilhado neste encontro”, disse.

 

 

A Livaningo está neste momento a implementar um programa (IGUAL) de engajamento de jovens e mulheres na governação de recursos florestais em Moçambique que é um programa de lobby e advocacia com pequenas componentes de treinamentos, desenvolvimento local e comunitário.

Este programa esta sendo implementado nas quatro províncias do Vale do Zambeze. O principal objectivo é engajar 500 jovens e mulheres, bem como os portadores de deficiência na formulação de políticas de florestas, participar na governação dos recursos naturais assim como garantir o acesso equitativo e uso sustentável dos benefícios para o desenvolvimento e resiliência das comunidades.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *